sexta-feira, 13 de julho de 2018

Cristina Ferreira - Crónica ( XXIX )





CAIXA ALTA XXIX

Rádio Castrense 93.0 fm - 6ª Feira 




Decorreu no dia 8 de julho, em Felizes, freguesia de S. Barnabé, uma sessão de esclarecimento sobre a atividade parlamentar do Bloco de Esquerda, com o deputado João Vasconcelos.


Esta sessão de esclarecimento vem na sequência do pedido efetuado pela população no comício efetuado na campanha para as eleições autárquicas de 2017, que manifestou interesse em conhecer um deputado da Assembleia da República já que é o voto do povo que os elege. 

O Bloco de Esquerda que, além de apresentar o seu programa eleitoral, tem a preocupação de ouvir o que as pessoas têm para dizer e procura atender às suas expectativas, conseguiu levar um deputado da Assembleia da República àquela localidade - esta foi, segundo a população, a primeira vez que um deputado da nação esteve naquela localidade.




Nesta sessão, foram ouvidas várias questões pertinentes, respondidas de imediato, na sua maioria,  pelo deputado João Vasconcelos. Entre estas, destacam-se as que se relacionam com a proteção da produção e comercialização dos produtos serranos tradicionais, nomeadamente o mel e o medronho, nas vertentes do fabrico, transporte e comercialização; esta questão em particular é muito importante para a sobrevivência económica das gentes da serra, sendo em alguns casos a única fonte de rendimento. Relembre-se que a região ainda passa por um período de depressão económica por conta dos incêndios de 2004 que delapidaram a então principal fonte de rendimento, a cortiça.



Também foi abordada a necessidade de desenvolver uma rede hídrica, baseada em barragens, de modo a suprir a atuais necessidades de abastecimento para consumo humano e rega e, ainda, com capacidade para suportar períodos de seca extrema e abastecimento de aeronaves de combate a incêndios.

As redes viárias e as de abastecimento de energia elétrica são, também, motivo de preocupação destas gentes: é incompreensível que ao lado de diversos aerogeradores, as localidades serem deficitariamente abastecidas, tanto em potência como em continuidade; é também incompreensível que as estradas principais de acesso tenham tão más condições de piso, traçado sinuoso e estreito.

Segundo os mais jovens, a educação, no concelho, deveria ser mais aliciante, com maior diversidade de oferta formativa, e que permitisse a conclusão, no concelho, do percurso escolar obrigatório.



Esta aldeia, dado o envelhecimento da população, lamenta que o Centro de Saúde de Almodôvar não tenha um Serviço de Urgências, que permita um socorro mais eficaz e rápido a todos aqueles e aquelas que dele necessitam, obrigando, assim, a recorrer a serviços médicos fora do concelho. Mesmo nas situações de consultas e de acompanhamento médico, as soluções disponíveis não atendem cabalmente as necessidades.

Também a habitação, tanto na vertente da construção como da recuperação, é fator que merece atenção face às condicionantes ecológicas e ambientais que esta zona apresenta, e que é mais um fator de desmotivação para a fixação de população.

Estas foram as contribuições mais relevantes.

Constata-se, assim, que em Felizes, a população tem a perfeita noção do conjunto de problemas que afetam a sua localidade e o concelho, como tem, também, a capacidade de apresentar, de forma crítica, soluções e melhorias a implementar.

Haja quem realmente os ouça!

Da parte do deputado João Vasconcelos fica o compromisso de levar estas questões às respetivas comissões e grupos de trabalho parlamentar, para se conseguir o respetivo apoio legislativo e jurídico na análise e resolução das mesmas.


13/07/2018
Cristina Ferreira

domingo, 8 de julho de 2018

Cristina Ferreira - Crónica ( XXVIII )





CAIXA ALTA XXVIII

Rádio Castrense 93.0 fm - 6ª Feira 







Esta semana, dia 2 de julho, segunda-feira, o Centro de Saúde de Castro Verde foi visitado pelo Bloco de Esquerda.

Moisés Ferreira - deputado na Assembleia da República , Adelino Coelho - BE-Castro Verde, Filipe Santos e António Guerreiro - BE-Almodôvar, Pedro Gonçalves - BE-Odemira, Ana Paula Costa - BE-Beja e técnica de radiologia neste centro de saúde, formaram a comitiva bloquista em representação partidária e dos concelhos abrangidos por esta unidade de saúde.

No programa da visita estava prevista uma reunião com as entidades gestoras da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo e do Centro de Saúde de Castro Verde, as quais foram questionadas pelo Bloco de Esquerda, na pessoa do deputado Moisés Ferreira e demais elementos da comitiva, no âmbito de diversos assuntos como a situação laboral global, a implementação do horário de 35 horas, a disponibilidade de equipamentos, manutenção e adequação das instalações, entre outros.

Sem surpresas, as respostas e informações prestadas foram no sentido que a gestões das unidades de saúde sob a égide da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, estão cientes que há muito por onde melhorar e que tudo depende de orçamentação adequada para implementar as mudanças necessárias, na gestão de pessoal médico, enfermagem e auxiliares, na gestão material e de  equipamentos, bem como das infraestruturas, seja ao nível de manutenção,  seja ao da expansão.



O Alentejo interior foi também tema na reunião, sendo consensual a necessidade de criar medidas de discriminação positiva no combate à interioridade e ao isolamento de  forma a criar incentivos para a fixação de técnicos de saúde na região.

Esta visita inclui-se na ronda que abrange várias regiões do país para recolha de informação mais sustentada e que apoiou o deputado na audição ao Ministro da Saúde, na comissão de inquérito realizada ontem, 5ª feira, no parlamento.

No fim de semana que agora entra, mais concretamente no dia oito de julho, pelas 16h00,  na antiga escola primária, a população de Felizes, freguesia de S. Barnabé, poderá ver concretizado o pedido feito durante a campanha autárquica de 2017, de querer conhecer um deputado eleito à Assembleia da República. O BE, não tendo ainda conseguido eleger um deputado pelo distrito de Beja, convidou João Vasconcelos, deputado eleito pelo círculo eleitoral de Faro, para prestar esclarecimentos sobre a atividade parlamentar desenvolvida pelo Bloco de Esquerda na Assembleia da República.

É de realçar que este deputado, divide a sua atividade parlamentar com o ativismo cívico no que diz respeito à abolição das portagens na Via do Infante, assim como a defesa da não prospeção e exploração de petróleo na costa algarvia.

Esta é uma iniciativa organizada pelo Núcleo Concelhio de Almodôvar do Bloco de Esquerda e que resulta da auscultação feita à população no périplo da campanha autárquica de 2017.

Sobre as lutas dos trabalhadores mineiros e operadores de lavaria, referidas em crónicas da rúbrica Caixa Alta anteriores, o impasse continua. O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda, segue de perto o conflito nesta empresa e, depois de ouvidos os trabalhadores, com pretensão de também ouvir a parte patronal,  está a caminho a terceira chamada para audição da administração da SOMINCOR no parlamento. Os dois convites anteriores para audição, dado o seu caráter de não obrigatoriedade, foram declinados pela administração da mineira. Esta é uma posição que leva a uma livre interpretação sobre as verdadeiras intenções da parte patronal no conflito existente.


Cristina Ferreira 
06/07/2018