terça-feira, 28 de agosto de 2012

Comunicado à População - AGO/2012



PSD de Almodôvar foge do referendo e prepara extinção de freguesias


Depois duma primeira recusa, o Presidente da Assembleia Municipal de Almodôvar viu-se obrigado a convocar uma sessão extraordinária para 17 de Agosto, que teve como único ponto a proposta do Bloco de Esquerda para a realização dum referendo, com a seguinte pergunta:

“Concorda que a Assembleia Municipal de Almodôvar se pronuncie pela manutenção das freguesias integradas no Município de Almodôvar?”

Esta proposta foi recusada pelos eleitos do PSD – incluindo os Presidentes de Junta de Aldeia dos Fernandes, Rosário, Santa Clara-a-Nova, Santa Cruz, São Barnabé e Sr.ª da Graça de Padrões que votaram contra esta proposta que defende a manutenção das suas freguesias!


Aliás, este foi o principal argumento apresentado nesta Assembleia pelo Bloco de Esquerda: em 2009 nenhum partido apresentou no seu programa a extinção de freguesias, por isso só há uma coisa a fazer: devolver o poder de decisão ao povo que nos elegeu, através dum referendo, para que este diga se concorda ou não com a extinção de freguesias.

Infelizmente, o PSD de Almodôvar despreza o povo que lhe deu a Presidência da Câmara, da Assembleia Municipal e de todas as Juntas, com exceção de Gomes Aires – por coincidência, uma das que estão ameaçadas de extinção – e verga-se às imposições da troika e do seu governo que, pela mão do famoso ministro Relvas, fez aprovar esta lei mata-freguesias.

Ao mesmo tempo que foge do referendo “como o diabo da cruz” o PSD, pela voz do Presidente da Assembleia Municipal e da deputada ……… Sebastião, anunciou que vão ser extintas duas freguesias do concelho de Almodôvar, mas fecha-se em copas.

É bom que digam rapidamente quais e tenham a coragem política de o anunciar diretamente ao povo dessas freguesias, em vez de se refugiarem numa atitude cobarde e hipócrita de imporem essa extinção com um facto consumado.

Se o fizerem, o povo tem o direito de se revoltar e não aceitar mais uma imposição deste governo vendido à troika. Depois do fecho da escola, da extensão de saúde, do posto dos correios e até do tribunal, agora é a vez da Junta de Freguesia, em muitas aldeias, o último balcão de serviços públicos, em particular na área social e em época de crise, com o roubo aos salários e às pensões de miséria e o desemprego sempre a crescer.

A Junta de Freguesia é também a única presença do Estado democrático e a autarquia mais próxima das populações. Por isso muitos autarcas, inclusive do PSD, rejeitam a Lei Relvas, como os 18 Presidentes de Junta de Barcelos que votaram a favor do referendo.

Alguns referendos vão-se realizar em breve: em Milheirós de Poiares, concelho de Santa Maria da Feira, marcado pelo Tribunal Constitucional para 16 de Setembro. E este é apenas o primeiro, pois outros já foram aprovados pelas respetivas autarquias: Meia Via (Torres Novas), Crestuma (Vila Nova de Gaia), Câmara e Assembleia Municipal de Proença-a-Nova, etc…

PORQUE NÃO UM REFERENDO EM ALMODÔVAR?

SÓ PORQUE O PSD E O SEBASTIÃO NÃO QUEREM?

O 25 DE ABRIL FOI HÁ MAIS DE 38 ANOS.

O POVO É QUEM MAIS ORDENA!