sexta-feira, 20 de abril de 2018

Cristina Ferreira- Crónica ( XX )










Quarenta e quatro anos se passam sobre essa data histórica que marcou uma viragem no panorama português: 25 de abril de 74. 

Data que será comemorada com pompa e circunstância, que relembrará todos aqueles que lutaram por um país livre e justo. Ainda bem que assim é!

Se nesse dia se questionava o futuro, atualmente a questão deve voltar a colocar-se: como será o futuro deste país e das suas gentes?

Que desafios ainda tem para enfrentar?

Que caminho quer seguir?

Perdidos entre utopias e predadores há que encontrar um futuro, escrever uma nova história, encontrar caminhos para que a esperança continue a persistir.

A descrença no sistema, o acumular de crises, o avanço do crime nas suas diversas formas podem levar-nos a pensar no futuro como algo que não vale a pena.

Mas ele vale a pena, é o nosso futuro, o nosso país.

Temos a liberdade de escolher, de fazer, de lutar, de reescrever a história, e é essa vontade de ter futuro que nos leva a novas lutas, a novos desafios, a propor mudanças e concretizá-las.

Não baixamos a guarda perante os abutres do presente e do futuro pois precisamos de mais justiça, humanidade e felicidade.

O futuro será o nosso horizonte, o nosso tempo de continuar o combate, o escancarar das portas que abril abriu.

25 de abril SEMPRE!


20/4/2018

Cristina Ferreira