sexta-feira, 4 de maio de 2018

Cristina Ferreira- Crónica ( XXII )











As redes sociais são, atualmente, um meio de privilegiado de comunicação tanto por parte de privados, como de instituições e empresas. 

A maneira como cada um usa essa ferramenta é da sua inteira responsabilidade e deveria pautar-se por códigos de conduta e princípios de idoneidade. 

O Facebook é uma dessas redes e, provavelmente, uma das que mais utilizadores tem. 

As instituições públicas que utilizam o Facebook para divulgar as suas atividades têm responsabilidade acrescida pois devem ser imparciais, objetivas e abrangentes. 

O concelho de Almodôvar tem uma página no Facebook, que pode ser encontrada pesquisando Município de Almodôvar.  Consultando essa página deveria ser possível visualizar o que se passa no concelho, bem como tomar conhecimento do que se vai passar de modo a programar a participação nos diversos eventos.

Na página do Município de Almodôvar, e percorrendo as publicações do mês de abril, somente a título de exemplo, percebe-se que houve um conjunto de eventos, sendo de destacar o Mercado Medieval, publicação de dois editais, informação sobre o novo horário de funcionamento da Câmara Municipal (texto sem o uso do corretor ortográfico), diretos da volta ao concelho em bicicleta (com direito ao desenho animado Pikachu), sessão solene do 25 de abril - tudo com a chancela do Município de Almodôvar. Até aqui tudo bem! 

O mais estranho é que no meio das diversas publicações a página do município partilha umas quantas publicações do munícipe António Bota, ou seja da sua página pessoal! A agravar esta questão ética, este munícipe é o único que tem direito à partilha das publicações do perfil pessoal do Facebook.  Será por ser, também, presidente da câmara? Favorecimentos ou "só eu que tenho direito"? Seja qual for a resposta o procedimento está errado.

A página do Município de Almodôvar é de todos e, como tal, deveria espelhar o que se passa no concelho e, se tem o contributo direto de um munícipe - António Bota - deveria ter o contributo de todos os almodovarenses. O concelho não é só a vila, o concelho não é eventos, o concelho é gente, vivências, cultura, gastronomia, museus, paisagem, saberes e, principalmente, um todo diverso  que o torna único!

Deixo no ar duas questões: as páginas do Facebook do Museu Severo Portela, Museu da Escrita do Sudoeste e Museu Vicente Guerreiro não mereciam uma atualização? As publicações que lá encontramos ou são antigas ou então são de visitantes! Publicações próprias de cada um dos museus seria o ideal para não se pensar  que eles já estão desativados.

Ou deixámos de querer turistas "culturais", porque tendem a permanecer por pouco tempo, e a não dinamizar o comércio local do nosso concelho? 


04/05/2018
Cristina Ferreira