terça-feira, 15 de outubro de 2002

INFORMAÇÃO À POPULAÇÃO - Assembleia Municipal



O Bloco de Esquerda continua atento à vida social e política do nosso concelho.

Neste sentido vimos a público congratularmo-nos pelo facto de os partidos representados na Assembleia Municipal, através dos seus eleitos, terem aprovado um ponto prévio à Ordem doDia que possibilita a intervenção do público sobre assuntos que o preocupe, mantendo em aberto a faculdade de qualquer cidadão poder usar da palavra no final sobre matérias que foram abordadas nessa mesma sessão.
O Bloco de Esquerda de Almodôvar, em carta dirigida ao Senhor Presidente da Assembleia Municipal a 20 de Fevereiro do corrente ano, foi a primeira força política a sugerir a alteração do regimento anterior, assim como sugeriu igualmente "que as sessões da Assembleia Municipal fossem rotativas relativamente ao local de realização". Também esta sugestão foi levada em linha de conta e disso é prova a realização de uma Assembleia Municipal em Santa Clara-a-Nova.
Para o Bloco de Esquerda é necessário ainda mais uma medida: ampla divulgação dos editais. O cidadão menos precavido só toma conhecimento das sessões da Assembleia Municipal depois desta ter tido lugar.
Lamentamos, no entanto, a alteração do regimento das reuniões da Câmara Municipal. A maioria PSD impôs a retirada do ponto prévio à Ordem do Dia, no qual os vereadores podiam fazer uso da palavra sobre qualquer assunto que não estivesse agendado.
A população de Almodôvar continua à espera da tão anunciada transparência na condução dos destinos públicos prometida pelo PSD em campanha eleitoral. A população desconhece se há ou não um plano de realizações ou se o pouco que se vai vendo é fruto de uma gestão imediatista.
E a situação económica da Câmara Municipal? Depois de justificar a não realização do prometido devido à situação económica deficitária em que a Câmara se encontrava (ou encontra?), o executivo camarário ainda não divulgou concretamente qual a realidade financeira e de que maneira está a gerir o orçamento.
Compreendemos que gerir uma Câmara Municipal ocupa muito tempo e provoca muitas dores de cabeça. Algumas promessas ficam adiadas, mas o Bloco de Esquerda, cumprindo o seu papel, continua presente para "refrescar" a memória dos autarcas e da população.



 Outubro de 2002